Menu fechado

Categoria: Mochileiros Blackrook

Relatos e postagens referentes à novela de aventura Mochileiros Blackrook, que está sendo escrita em streams no Livro ao Vivo

Hippies, Tecnocratas e Sumidos

No mundo de Mochileiros Blackrook há de início dois grupos rivais: os Blackrook, que tem um jeito mais hippie, e os Whitejay, tecnocratas.

Primeiro, que neste cenário existe o conceito de “superciência”, aquele estudo tão avançado que permite realizações praticamente mágicas.

Lucas Viveira e eu fizemos o primeiro rascunho de um aditivo para o sistema de RPG XR-III, trazendo mecânica para superciência. O aditivo se chama Mistike Amplificata e será base tanto das mecânicas do cenário que ele está desenvolvendo para seu universo ficcional de contos e romances, como para essa história minha dos mochileiros. Então o primeiro rascunho já está criado.

No Livro ao Vivo, programa onde estou organizando e planejando uma novela de aventura, que será escrita também dentro desse stream, eu planejei o uso do Mistike Amplificata para os blackrook. Assim nasceu também um terceiro grupo, que na história entrará como um mito, podendo ou não ser usado de fato: os yellowraven.

Aproveitando o que já foi feito lá stream, seguem os domínios para XR-III para os 3 grupos. Cada grupo tem um domínio iniciático, que precisa ser totalmente dominado (os 7 níveis) para o personagem ter acesso a um dos 4 caminhos (cada grupo tem 4 caminhos, expressos como domínios especiais). Quem escolhe um dos 4 não pode mais mudar ou acumular conhecimento com qualquer outro domínio de qualquer um dos 3 grupos.

Domínios Iniciáticos

Como os domínios iniciáticos são bastante parecidos, eu os apresentarei aqui em uma tabela:

ConceitoBlackrooksWhiitejaysYellowravens
Todos começam com esteIniciaçãoIniciaçãoIniciação
Conhecimento sobre outro grupoWhitejaysBlackrooksBlackrooks
Conhecimento sobre outro grupoYellowravensYellowravensWhitejays
Primeiro caminhoArtesãosPontocomDançarinos
Segundo caminhoArtistas de RuaSmartsFilósofos
Terceiro caminhoBabásSpaceshipsMestres
Quarto caminhoErmitõesStartupsMonges

Caminhos Blackrook

Os níveis descritivos podem ser aprendidos na sequência (até o máximo de 7 níveis, como nos outros domínios) que o pesquisador quiser ou tiver acesso. O aprendizado é tradicionalmente feito na forma de mestre-aprendiz.

ArtesãosArtistas de RuaBabásErmitões
Alterar ProbabilidadeArtesanato MísticoMorteGenética
Encolhimento da MatériaComunicação ArtísticaRegeneraçãoReino Animal
ReplicaçãoMúsica EncantadoraVeneno ou CuraReino Vegetal
Códigos SecretosIdentificar CulturaAlterar ProbabilidadeLongevidade
IdiomasMapa GeográficoEncolhimento da MatériaReanimação e Animação
Manipulação de CódigosTransmutar CulturaTeleporteRegeneração
Criação de ProtótiposIdentificação de Leis LocaisDesenho VivoIdentificação da Matéria
Entendimento de AparelhosIdiomaDisfarces e ImitaçõesPoções
Modificação de ProjetoTelepatiaEscultura AnimadaVenenos
  • Artesãos – constroem a maioria dos artefatos fantásticos dos Blackrook. Não conseguem produzir nada em série, porém.
  • Artistas de Rua – perfil de hippies artistas, costumam viajar de tempos em tempos, mas preferem passar seu tempo em locais urbanos.
  • Babás – costumam ser designados para acompanhar grupos menos treinados, são versáteis e bons protetores.
  • Ermitões – esses realmente costumam se isolar do mundo em reservas florestais ou outros locais inacessíveis. Prezam pela harmonia com a Natureza.

Caminhos Whitejay

Os níveis descritivos podem ser aprendidos na sequência (até o máximo de 7 níveis, como nos outros domínios) que o pesquisador quiser ou tiver acesso. O aprendizado é tradicionalmente feito na forma de mestre-aprendiz.

PontocomSmartSpaceshipStartup
AutoprogramaçãoCompreensão PlenaDigitalizaçãoAlteração de Indústria
CriptografiasProjetos ExtremosEngenharia ReversaCriação de Protótipo
Rede NaturalProjetos sem ChãoRede NaturalModificação de Projeto
IdiomasBateria VivaCriação de ProtótipoAtrito
Manipulação de CódigosEletricidadeEntendimento de AparelhosInércia
TelepatiaPropulsoresModificação de ProjetoMagnetismo
Ler PensamentoAlteração de IndústriaEstudo PlanetárioEstudo Planetário
Organizar MenteEntendimento de AparelhosPosicionamento EspacialTeleporte
Transmitir MensagemModificação de ProjetoSobrevivência no VácuoTerraformar
  • Pontocom – especialistas em tecnologia computacional e virtualização.
  • Smart – construtores de aparelhos inteligentes, são os produtores dos Whitejay.
  • Spaceship – especialistas em vida fora da Terra e tecnologia associada a isso.
  • Startup – gerenciadores de inovações, costumam ser bons parceiros dos spaceships.

Caminhos Yellowraven

Os níveis descritivos podem ser aprendidos na sequência (até o máximo de 7 níveis, como nos outros domínios) que o pesquisador quiser ou tiver acesso. O aprendizado é tradicionalmente feito na forma de mestre-aprendiz.

DançarinosFilósofosMestresMonges
Alterar EspíritosArtesanato MísticoAlteração de IndústriaEngenharia Espiritual
EgrégorasComunicação ArtísticaCriação de ProtótiposIntercâmbio Astral
LocalizaçãoMúsica EncantadoraModificação de ProjetosViagem Astral
GravidadeIdentificar CulturaLer PensamentosCriação de Protótipos
InérciaMapa GeográficoOcultaçãoEntendimento de Aparelhos
TelecineseTransmutar CulturaTransmitir MensagemModificação de Projetos
Comunicação ArtísticaIdentificação de Leis LocaisCompreensão PlenaMorte
Disfarces e ImitaçõesIdiomaConstrução ImprovisadaReanimação e Animação
Escultura AnimadaTelepatiaProjetos ExtremosVeneno ou Cura
  • Dançarinos – lembrados por belas apresentações místicas artísticas, onde elementos de outro mundo se juntavam à dança.
  • Filósofos – eram condutores e harmonizadores dos povos.
  • Mestres – os mais perto das indústrias dentre seu grupo. Há pouquíssimos relatos sobre eles.
  • Monges – bons em comunicação e habilidosos no plano dos mortos. Dizem que se refugiaram por lá.

Continuação

Futuramente eu colocarei mais detalhes sobre os níveis descritivos apresentados. Cada caminho terá também suas próprias manobras. É possível que o domínio iniciático já permita usar manobras dos caminhos, mas com um custo maior. Terei que ver melhor isso no futuro.

E aí está! No próximo Livro ao Vivo provavelmente já partirei para a organização da história em si. Até lá!

Com Vocês: Livro ao Vivo!

Antes de mais nada, eu estou com dois canais de vídeo hoje em dia:

  • Cordel Arcano: no Youtube, onde coloco conteúdo falando de RPG e Literatura de Cordel;
  • eCordel: na Twitch, onde tenho feito lives de atividade em sprints de 30 minutos.

Como é isso de Twitch e sprints? Bem, o que eu tenho feito lá até o momento é o programa Atelier do Bardo, que é transmitido às 16 horas dos domingos. Nele eu desenvolvo algumas atividades relacionadas a RPG e cordel. Frequentemente eu escrevo relatos de aventura de campanhas de RPG nas quais estou envolvido. Já diagramei cordel, fiz ilustrações de capa de cordel… Tudo isso ao vivo.

Nesse caso a ideia é que eu desenvolvo essas tarefas em ciclos de atividade de 30 minutos, onde nada é falado. Há apenas um som ambiente e o vídeo acompanhando o que eu estou fazendo no momento. Qual a vantagem? Você pode ver como eu trabalho ou pode se organizar para aproveitar esses ciclos de atividade para fazer suas próprias atividades! Leitura, escrita ou o que quer que você precise ou queira desenvolver!

Entre um sprint e outro eu converso com quem estiver no chat. Também tenho aproveitado esse intervalo para gravar conteúdo para o Cordel Arcano, já que cada tema leva menos de 10 minutos para ser apresentado.

A Novidade

A novidade é um novo programa no eCordel: Livro ao Vivo! Parecido com o Atelier do Bardo, porém com uma proposta um tanto diferente: pretendo criar um livro de ficção especulativa – uma novela de aventura – desde planejamento inicial até a finalização – tudo feito ao vivo através desses sprints de atividade!

Será uma oportunidade para apresentar, testar e debater duas ferramentas:

  • XR-III – Modo História: um sistema de ajuda a organizar e desenvolver escrita, baseado em vários conceitos de RPG (e compatível com os modos do XR-III);
  • Manuskript: um editor de livros excelente, baseado no método Snowflake e que usa Markdown como linguagem de marcação.

Dessa forma, quem acompanhar o Livro ao Vivo também poderá ver como essas ferramentas podem ser aplicadas. Pode sugerir mudanças no seu uso, tirar dúvidas, etc e tal.

Em uma reunião especial, que contou com a participação de dois amigos escritores (Lucas Vieira e Rodrigo Mataro), foram definidos os pontos iniciais para o projeto:

Mochileiros Blackrook

Entre 7 opções apresentadas, foi escolhida a história a ser trabalhada no Livro ao Vivo. É uma história protagonizada por dois adolescentes, em um mundo de fantasia contemporânea, onde existe um antigo confronto entre dois grupos de “místicos”: os tecnocratas Whitejay e os hippies Blackrook.

O engraçado é que tudo começou há 10 anos. Eu utilizava um pendrive como “nuvem”, onde eu colocava os arquivos principais. Resolvi criar um programinha que fazia os links para que o firefox e o thunderbird rodassem carregando o perfil diretamente do pendrive. Se não me engano, também fazia backups do pendrive inteiro para o computador.

O nome que dei para o programa foi Rook’s Backpack. Então veio a ideia de escrever uma história de ficção em torno desse nome. Comecei a escrevê-la e criar alguns conceitos no próprio repositório do código no Sourceforge!

Com forte influência em Douglas Adams (Guia do Mochileiro das Galáxias), Mochileiros Blackrook se passa em um cenário próprio e tenta apresentar artefatos tecnomísticos curiosos e marcantes, numa narrativa bem-humorada.

Enfim, a história está apenas no início, está incompleta e precisa de uma revisão, atualização e planejamento para continuar a ser escrita e é isso o que pretendo fazer nas próximas sessões do Livro ao Vivo. Se interessar, acompanhe! Toda terça-feira às 20h no eCordel!