Jasmim e AnnaK


Este post foi um artigo anexo na versão paga da minha novela de aventura Jasmim, falando sobre a construção e inspiração da protagonista.

Jasmim (protagonista da minha novela de aventura que leva seu nome) é uma heroína russa bem peculiar. De um jeito hostil e introspectivo, mas que não tem a ver com timidez. Tem mais a ver com excesso de objetividade e preocupações, e gosto pelo silêncio. Pensei em algumas coisas para criar a personagem.

Primeiro sobre sua aparência e até mesmo nacionalidade. Jasmim foi inspirada na tenista Anna Kournikova, que eu acompanhava na época em que praticava Tênis nos fins de semana com meu irmão Cleberson. AnnaK era uma tenista russa linda e talentosa. Portadora também de longos cabelos loiros, às vezes trançados, às vezes presos por um boné. Infelizmente o mundo não a levava a sério.

Esta é outra característica de AnnaK que inspirou Jasmim. A tenista, na época em que eu acompanhava o esporte, terminou o ano com uma das dez primeiras colocações no ranking feminino mundial, chegando a liderar no ranking de duplas. A despeito disso, as pessoas tendiam a não levá-la a sério como tenista. É como se ela estivesse ali apenas por ser bonita, como se fosse “café com leite”, não jogasse “na vera”. Lembro que na época ela se queixava disso, chegando a dizer numa entrevista que gostaria de ter nascido feia.

Desta forma, esse tipo de machismo também veio para ser tratado no decorrer da jornada de Jasmim. E outras formas também, já que Jasmim foi lançada no Dia Internacional da Mulher de 2008, com a promessa de tratar do tema.

Jasmim também tem uma outra inspiração, agora quanto à personalidade. Desta vez nenhuma pessoa específica, mas um arquétipo astrológico. Tentei retratar com Jasmim um caso extremo de influências saturninas, levando as características capricornianas mais ásperas ao extremo. Jasmim é Capricórnio puro e estressado. Por isso seu senso de responsabilidade profundo (que tem influência também da perda dos seus pais ainda na adolescência), excesso de rigor e objetividade. Ela tem seus traumas também, pontos fortes e fracos, como se nota facilmente. E qualidades e defeitos vão se tornando no decorrer da história cada vez fortes.

“Nem tudo que é belo é frágil” é o que melhor define Jasmim como personagem, além de ser a perfeita justificativa para o nome, que a princípio pode parecer incoerente com a personagem. Bela, mas fria e eficaz em tudo o que se propõe a fazer. Eis a Jasmim.