História de Meus Sites e Blogs


No início de 2021 ativei o blog aqui no Vivaldi. Minha presença na Internet (pelos blogs e sites) é bem antiga, porém. Resgatei um post do meu site anterior e atualizei para relatar aqui.

Dark Songs

Quando ingressei no curso de Ciência da Computação na UFAL, em 1998, criei minha primeira “homepage”. Seu nome fazia referência a um dos primeiros contos que já escrevi: Dark Songs.

Não lembro que serviço de hospedagem gratuita utilizei, mas um dia, de hora pra outra, o site não estava lá. Eu estava atualizando com frequência e ele só trazia textos meus. Até hoje não sei porque motivo, razão ou circunstância cismaram com Dark Songs e o removeram de lá. Deixa pra lá, no ano seguinte eu iria tentar de novo.

Abaskantto

Abascanto é uma habilidade que aparecia no RPG GURPS, que significava resistência a magia. Quem tem abascanto é imune a magias nocivas que sejam lançados diretamente contra ele; mas também às benignas. Este conceito de antimagia eu aprecio bastante e o utilizo até hoje em alguns cenários/histórias.

Abaskantto nasceu provavelmente em 1999 e foi mantido até o ano 2000. Hospedado no Angelfire, curiosamente a homepage continua no ar até hoje, apesar de o JavaScript que usei naquela época não funcionar mais hoje.

Andarilho d’Catar

Dia 30 de abril de 2001 nascia Andarilho d’Catar. Criei a homepage apenas como “Andarilho”, mas ele usava o serviço de hospedagem do serviço de busca brasileiro Catar.com.br, daí a origem do nome. Nem adianta visitar o Catar.com.br de hoje: pelo que me lembro o site sumiu mesmo e só muito depois voltou, provavelmente com outro dono.

Curiosamente, depois criei um personagem Andarilho de Qatar. Um personagem misterioso que aparece na minha novela de aventura Sina.

Bardo.Com.BR

Dia 30 de agosto de 2004 eu registrei o domínio Bardo.com.br e comecei a publicar lá. Só comecei. Aconteceu que a empresa onde hospedei o site (e que registrou o domínio para mim, já que na época registro de domínios .com.br era restrito a quem tivesse CNPJ) deu claros sinais de mal profissionalismo. Então, resolvi cair fora.

Bardo.Cyaneus.Net

Cyaneus vem de uma família de pássaros. Mais precisamente do Saíra Beija-flor, o Cyanerpes Cyaneus. Foi dele que veio a ideia do nome da empresa que eu criaria com amigos: Cyaneus Soluções Web. Uma empresa focando soluções com software livre. Não necessariamente criações ou, pelo menos, não sempre. A empresa simplesmente não saiu do chão, mas o domínio ficou, e o nome gerou herdeiros como CyPasswd e CyanPack,

Aproveitando o problema com o Bardo.com.br, criei o Bardo.Cyaneus.Net dia 21 de outubro de 2004. Foi exatamente aí que começou a se desenhar o que seria o Bardo WS, com suas várias sessões: poesia, contos, etc.

Bardo.CastelodoTempo.com

Preocupado com o nome “difícil” Cyaneus.net, tanto pelo Cyaneus quanto pelo .net, registrei um novo domínio. Mais longo, é verdade, porém mais fácil de ser memorizado por outros. Assim nasceu o Castelo do Tempo.

Não lembro exatamente quando o criei, mas ele durou algum tempo.

Foi na época em que o Bardo.Cyaneus.Net deixou de existir e nasceu o Cyaneus.net como um blog. Nessa época cheguei a ter cinco blogs ao mesmo tempo: Bardo.CastelodoTempo.com, Cyaneus, WMaker Cyaneus, Arcanoide e Magia da Terra. A ideia disso foi separar o conteúdo do antigo Bardo.Cyaneus.net por áreas de interesse, para que públicos diferentes pudessem acompanhar apenas assuntos que lhes interessasse. Não deu muito certo no fim das contas…

CarlissonGaldino.com.br e Bardo WS

Tentando tornar minha presença na Internet algo mais profissional e, ao mesmo tempo, acabar com essa zona de um milhão de blogs, no dia 29 de janeiro de 2007 criei o CarlissonGaldino.com.br. Sério: ter muitos blogs pode ser legal para organização, mas é muito difícil manter. Tanto pelas atualizações da infraestrutura como pelos cuidados com conteúdo, enfim, não deu certo ao menos para mim. Todos os blogs foram unidos em CarlissonGaldino.com.br

Depois veio o Bardo.WS, um domínio criado para servir de atalho rápido para algumas partes do CarlissonGaldino.com.br.

Cordéis.com

Teve um ano que a renovação do domínio bardo.ws deu um salto de muitas centenas de porcentos. Então eu abri mão dele e procurei criar outro. Foi aí que nasceu o cordeis.com, cumprindo o mesmo papel de encurtar o domínio principal (carlissongaldino.com.br).

Com o tempo, o cordeis.com passou a ter alguns tipos próprios de conteúdo. O conteúdo principal, por exemplo, passou a ser um hotsite do Manifesto Neocordelismo.

Enfim, Vivaldi

Nos planos de simplificar a minha vida (como as crises do capitalismo, esse processo parece que é cíclico: expando, simplifico, expando, simplifico), decidi manter apenas um domínio. Uma meta adicional é ter parte dos conteúdos e recursos em outros sites, cuja infraestrutura não dependa necessariamente de mim. Resumindo, essa decisão implicou no seguinte:

  • Acaba-se o estilo site e volto ao estilo blog.
  • Livros não serão mais inseridos no blog (a não ser em casos especiais), mas sim publicados em espaços mais apropriados para livros. Isso inclui os cordéis
  • Manterei apenas o domínio cordeis.com
    • Tiny-tiny RSS continua, mesmo porque não achei alternativa como serviço gratuito que o substituísse.
    • Wiki Cordéis continua, mesma coisa. Além de não ter achado um wiki gratuito bom e equivalente, comecei a organizá-lo melhor e está ficando bacana. Será um canto padrão para adicionar certo tipo de conteúdo.
    • Biblioteca Cordéis.com continua. É relativamente simples de mantê-la, além de bastante útil.
  • Blog vai para vivaldi.net

Enfim, é isso. Espero que essa nova fase seja apreciada por todos. E se você também gosta do navegador Vivaldi, eles oferecem email e blog gratuitos. O blog, em particular, usa WordPress.