Primeiros RPGs


O primeiro sistema de RPG com que tive contato foi o First Quest, lançado no Brasil pela Editora Abril. Depois, veio o Advanced Dungeons & Dragons (que seria o D&D 2ª edição). Já por aí, veio a vontade de criar RPGs próprios.

Dia desses resgatei 3 apostilas antigas de sistemas que eu criei no passado. Digitalizei e hoje estou compartilhando com vocês.

  • A Revolta Ambiental – o primeiro RPG que fiz. Nele, os jogadores controlam criaturas monstruosas que vivem nas florestas em uma guerra interna, sem a humanidade saber. A ficha é bem simples e a mecânica de HRAI (Habilidade de Realizar Ações Impossíveis) rendeu bons momentos. O cenário foi incluído posteriormente no cenário 2016 e deverá aparecer como cenário acoplável em XR-III futuramente.
  • Ases: Magia no Sangue – esse RPG trouxe o primeiro rascunho do cenário Ases, que até hoje ainda utilizo em algumas escritas. Jasmim, por exemplo, se passa nele. O sistema tem duas particularidades interessantes: uso de cartas de baralho para “rolagens” e de conceitos de genética para criação dos personagens.
  • 2016 – Um Bom Lugar pra se Viver – em um futuro alternativo, cidades cresceram, o mundo se desenvolveu bastante, mas o um incidente que gerou medo de computadores atrasou muito o acesso a essa tecnologia pelo cidadão comum. Há poderes psíquicos, samurai tecnológicos e outras coisas interessantes. Quanto ao sistema, foi a base para a primeira edição do XR.

Os 3 RPGs são bem antigos e foram escritos em uma outra época – minha e do mundo – portanto, peço que releve besteiras, más escolhas e infantilidades. Estou compartilhando apenas a título de curiosidade, a quem interessar dar uma olhada neles.